Protesto em São Paulo cobra transparência da diretoria do Banco do Brasil

No protesto contra a falta de transparência da diretoria do BB teve fumaça, faixas e até o Pinóquio No protesto contra a falta de transparência da diretoria do BB teve fumaça, faixas e até o Pinóquio
terça-feira, 19/12/2017

Com o mote “Onde há fumaça, há fogo”, bancários do Banco do Brasil realizaram um protesto na segunda-feira (18/12) cobrando da direção do banco. O ato foi na Avenida Paulista, em frente ao prédio onde ficam concentradas várias diretorias do BB.

Em Brasília, o Conselho de Administração do banco realizou, no mesmo dia, uma reunião extraordinária e o representante dos trabalhadores eleito, Fabiano Félix, foi impedido de participar de todas as discussões.

Pela legislação vigente, o representante dos trabalhadores nos Conselhos de Administração de estatais e Empresas de Economia Mista não pode participar de assuntos relacionados ao funcionalismo, sob alegado conflito de interesses. O Sindicato sempre se posicionou contra a legislação para representantes dos funcionários no Conselho de Administração.

“Houve uma fumaça de uma matéria que saiu na imprensa sobre uma possível nova reestruturação. E hoje Fabiano Felix, eleito pelos bancários, foi proibido de participar de uma reunião extraordinária. Mesmo havendo uma proibição legal, e nós somos contra essa lei, a gente cria suspeita sobre o que vai ser discutido em relação às condições de trabalho e da vida do trabalhador”, afirmou João Fukunaga, diretor do Sindicato e membro da Comissão de Empresa do BB.

Fukunaga reforçou a importância da atuação do Caref em defesa dos trabalhadores e reafirmou que a mobilização continuará. Para o dirigente, o discurso de transparência vendido pelo presidente do BB, Paulo Caffarelli, é uma falácia.

“Nós não vamos nos calar frente ao que o banco e esse governo golpista querem fazer contra o trabalhador do BB. E é muito importante a atuação do Caref que foi lá e questionou a participação dele, não ficou calado como o antigo Caref frente à reestruturação de 2016. Ele está fazendo o papel para o qual foi eleito! O Caffarelli vive dizendo que é transparente, mas na hora de discutir a vida dos bancários, o representante dos trabalhadores não pode participar. Então, que gestão transparente é essa?”, questionou o dirigente.

Na manifestação, os bancários levaram faixas e cartazes para a Avenida Paulista e uma máquina de fumaça, para simbolizar a boataria que vem permeando a administração do banco.

Fonte: Sindicato de São Paulo

COMPARTILHE