BRADESCO

COE discute ampliação do PDE a todos os funcionários

COE discute ampliação do PDE a todos os funcionários
terça-feira, 12/03/2019

Valdecir Cenali, diretor do Sindicato de Londrina, participou da reunião da COE, em São Paulo, na segunda (11/03)

A COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Bradesco se reuniu na segunda-feira (11/03), com a direção do banco para a apresentação sobre o PDE (Prêmio de Desenvolvimento Extraordinário). O banco informou que o regulamento do Prêmio ainda não esta´ concluído, mas que a previsão e´ que isso esteja definido até o final de março.

O PDE e´ destinado à área comercial, não extensivo a departamentos, caixas, escriturários e assistentes e gerentes regionais.

Juvandia Moreira, presidenta da Contraf-CUT, lembrou que o Prêmio é uma reivindicação antiga dos funcionários. “Os bancários esperam por muito tempo um programa de remuneração variável. O Bradesco é o banco que paga menos PLR aos seus trabalhadores”, argumenta.

“Esse Prêmio é uma importante conquista, mas tem de ser ampliado a todos os funcionários e funcionárias do banco”, completou Magaly Fagundes, coordenadora da COE Bradesco.

Outro tema abordado na mesa foi o recolhimento previdenciário. Não consta no extrato da Previdência o recolhimento desde agosto de 2018. O banco informou que o repasse tem sido feito normalmente, o problema é relacionado ao E-social, estão buscando uma solução junto à Previdência e darão um retorno o mais rápido possível. O funcionário pode solicitar ao RH o demonstrativo da contribuição ao INSS.

Também foi apresentado ao banco um calendário para reunião nas Federações, com objetivo de discutir assuntos relacionados ao Seguro Saúde e Dental nas bases.

Segundo Valdecir Cenali, diretor do Sindicato de Londrina e representante do Vida Bancária na COE Bradesco, para embasar as discussões com o banco em torno do Plano de Saúde, as entidades sindicais farão nos próximos dias uma pesquisa de satisfação junto aos funcionários e funcionárias.

“Precisamos de mais médicos credenciados ou que seja feito reembolso integral dos valores gastos, bem como da solução dos problemas verificados nas cidades de menor porte, onde o atendimento pelo Saúde Bradesco deixa a desejar”, destaca Valdecir.

Fonte: Contraf-CUT

COMPARTILHE