Entidades assinam Acordos específicos com o Bradesco

Os Acordos Coletivos negociados com o Bradesco regulamentam regras para a jornada de trabalho, análise de crédito e a Cipa Os Acordos Coletivos negociados com o Bradesco regulamentam regras para a jornada de trabalho, análise de crédito e a Cipa
segunda-feira, 04/09/2017

 

A Contraf-CUT, juntamente com Federações e Sindicatos de Bancários assinaram na tarde desta segunda-feira (4/08), em São Paulo, quatro Acordos Coletivos Aditivos à CCT (Consolidação das Leis do Trabalho) relacionados a direitos específicos conquistados pelos bancários e bancárias do Bradesco.

A assinatura dos documentos garante o Sistema Alternativo de Controle de Jornada de Trabalho 2017/2019 (Ponto eletrônico), a Análise de Crédito, de Atendimento e de Suporte do Banco Bradesco Financiamentos 2017/2019 e o Programa de Capacitação Designado CIPA 2017/2019 (CIPA Treinet), que abrangem todo o País.   

O presidente da Contraf-CUT, Roberto von der Osten, afirma que os Acordos garantem direitos específicos conquistados pelos bancários do Bradesco. "É um grande avanço e vai dar mais segurança aos trabalhadores. Além disso, agora ele poderá participar efetivamente dos debates sobre a jornada de trabalho", disse.

Os Sindicatos dos Bancários de São Paulo e de Curitiba também assinaram um documento referente ao Telebanco, no qual ficou definido que os funcionários que atuam no teleatendimento irão receber um adicional R$ 53,45 para os dias trabalhados aos sábados, domingos e feriados. Para aqueles que ocupam cargo remunerado com gratificação de função de confiança, o valor adicional será acrescido de 55%.

“A assinatura destes Acordos somente foi possível porque, antes conquistamos o direito de discutir sobre a jornada de trabalho e criamos um GT com esta finalidade. Mas, a discussão se tornará mais efetiva com a possibilidade de real controle do horário de entrada e saída”, explicou Gheorge Vitti, coordenador da COE do Bradesco.

Fonte: Contraf-CUT

COMPARTILHE