Justiça manda Bradesco reintegrar bancária demitida com doença ocupacional

Apohena Araújo Lopes, foi reintegrada ao trabalho no Bradesco, em João Pessoa, na última segunda-feira (7/05) Apohena Araújo Lopes, foi reintegrada ao trabalho no Bradesco, em João Pessoa, na última segunda-feira (7/05)
terça-feira, 08/05/2018

A bancária Apohena Araújo Lopes foi reintegrada ao trabalho no Bradesco na segunda-feira (7/05), por força de medida judicial emanada pela 5ª Vara da do TRT (Tribunal Regional do Trabalho), da 13ª Região, de João Pessoa, deferida no dia 3 de maio.

Ela foi demitida quando estava em licença para tratamento de saúde, vítima de doença ocupacional, e vai receber todos os direitos e vantagens inerentes ao cargo, bem como o pagamento dos salários vencidos, acrescidos dos direitos e vantagens a eles vinculados, sob pena de aplicação de multa diária no valor de R$ 5 mil a seu favor.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcelo Alves a equipe do escritório de Marcelo Assunção e Advogados Associados foi brilhante e agiu com celeridade em favor da bancária vítima do abuso cometido pelo Bradesco.

“Esta foi mais uma vitória dos trabalhadores ante a prepotência e ganância dos bancos, que sequer estão respeitando os bancários que adoecem quando estão se desdobrando ao máximo para contribuir com seus lucros recordes. Ainda bem que a Justiça do Trabalho tem reparado esses absurdos e devolvido os funcionários aos seus postos de trabalho”, comemorou.

Segundo Marcelo, a entidade, enquanto representante da categoria, está sempre atenta aos ataques aos direitos da categoria bancária.

“É por isso que defendemos a filiação sindical, como forma de fortalecer cada vez mais as entidades representativas dos trabalhadores, que estão ainda mais vulneráveis sob os ditames da nova legislação trabalhista”, conclui.

Fonte: Sindicato da Paraíba

COMPARTILHE