Sindicato promove ato contra a reforma trabalhista no Calçadão de Londrina

Dirigentes do Sindicato de Londrina no ato realizado no Calçadão para mobilizar a Classe Trabalhadora contra a reforma trabalhista Dirigentes do Sindicato de Londrina no ato realizado no Calçadão para mobilizar a Classe Trabalhadora contra a reforma trabalhista
sexta-feira, 10/11/2017

Regiane Portieri, presidenta do Sindicato de Londrina, denunciou os riscos da reforma trabalhista de Temer

Durante a atividade no Calçadão de Londrina também foram colhidos apoios pela anulação da reforma trabalhista

O Sindicato de Londrina realizou na manhã desta sexta-feira (10/11) um ato público no Calçadão para denunciar a reforma trabalhista imposta pelo governo Michel Temer (PMDB), que passará a vigorar a partir de amanhã (11).

O objetivo da manifestação foi convocar a população para a concentração que ocorrerá no domingo (12), no aterro do Lago Igapó, organizado pelo Coletivo de Sindicatos de Londrina.

Diretores do Sindicato de Londrina aproveitaram a oportunidade para colher mais apoios ao abaixo-assinado a ser transformado em Projeto de Lei de Iniciativa Popular propondo a anulação da reforma trabalhista.

Também participaram do ato no Calçadão representantes de outras entidades sindicais, como, por exemplo, a ASSUEL-Sindicato, Sindserv e Sindprevs.

A atividade de domingo (12/11), a partir das 16h00, no Aterro do Lago Igapó, é denominada "Acorda, trabalhador!" e vai mobilizar a Classe Trabalhadora em defesa dos direitos, contra o desmonte da Previdência Social e pelo fim do trabalho escravo.

"É fundamental a unidade de todas as categorias para que possamos enfrentar os efeitos da reforma trabalhista e combater o desmonte da Previdência. A população foi muito receptiva à atividade realizada hoje no centro da cidade e esperamos fazer um grande debate com a sociedade londrinense no dia 12". avalia Regiane Portieri, presidenta do Sindicato de Londrina.

COMPARTILHE