Futuro do trabalho decente e da melhoria da qualidade de vida dos brasileiros corre sério risco.

Para sindicalista dos EUA, futuro dos trabalhadores corre risco com Bolsonaro

Para sindicalista dos EUA, futuro dos trabalhadores corre risco com Bolsonaro
sexta-feira, 26/10/2018

Se ele ganhar e atacar o movimento sindical e social, futuro do trabalho decente e da melhoria da qualidade de vida dos brasileiros corre sério risco.

 

Em entrevista ao jornalista Brian Mier, na TV Brasil247, sobre o segundo turno das eleições presidenciais no Brasil, o conselheiro da Federação Internacional Norte-Americana dos Trabalhadores em Alimentação e Comércio, filiada à FLCIO, Stan Gacek, falou sobre a solidariedade do movimento sindical aos companheiros brasileiros que lutam pela democracia e pelos direitos, portanto, pela eleição do candidato Fernando Haddad (PT).

Na entrevista, ele critica declarações de Jair Bolsonaro (PSL) sobre direitos trabalhistas, atuação dos movimentos sociais e sindical, e disse que os sindicalistas norte-americanos estão inquietos com o discurso antidemocrático do candidato de extrema direita.  

Segundo ele, se Bolsonaro ganhar as eleições, o futuro dos trabalhadores e o movimento sindical brasileiro correm em risco. “Ele já deu declaração aderindo completamente à reforma Trabalhista que tem efeitos tenebrosos para o movimento sindical” e disse que o trabalhador tem de escolher entre ter mais direitos ou ter empregos. “Uma escolha falsa”, disse Stan.

“O futuro do emprego produtivo e o trabalho decente são bastante problemáticos”, alertou o sindicalista.

Ele disse, ainda que atacar o movimento sindical e social é atacar quem luta por direito e melhores condições de vida para a população.

Fonte: CUT BRASIL

 

COMPARTILHE