Campanha nas Redes Sociais busca apoio à Política de Redução de Agrotóxicos

Mais de 80% dos brasileiros consideram alta a quantidade de agrotóxicos utilizados na produção de alimentos no País Mais de 80% dos brasileiros consideram alta a quantidade de agrotóxicos utilizados na produção de alimentos no País
quinta-feira, 28/06/2018

Com a aprovação esta semana na comissão especial da Câmara dos Deputados do chamado “Pacote de Veneno”, grupo de propostas que visam facilitar o uso de agrotóxicos no Brasil, está sendo intensificada nas Redes Sociais uma campanha em defesa da saúde e da alimentação saudável para a população do País.

Denominada de #CHEGA DE AGROTÓXICOS, a campanha está recolhendo apoios em uma petição pela aprovação do PL (Projeto de Lei) 6670/2016, que regulamenta a PNaRA (Política Nacional de Redução de Agrotóxicos).

Clique aqui para assinar a petição.

A intenção das entidades que lançaram esta campanha, dentre as quais a CUT Nacional, IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor) e a Fundação Oswaldo Cruz, é conseguir o maior número de assinaturas favoráveis a este PL para proibir o uso indiscriminado de veneno nas lavouras brasileiras e assim garantir alimento saudável nas mesas e o meio ambiente equilibrado.

“O agronegócio só está preocupado em produzir cada vez mais sem se importar com o mal que os agrotóxicos causam nas pessoas, como o câncer, problemas na formação nas crianças, além de contaminar as nascentes dos rios, reservatórios e até os aquíferos subterrâneos”, critica Zoraide Sanches, secretária de Saúde do Sindicato de Apucarana.

Segundo Zoraide, o “Pacote do Veneno” está tramitando em regime de urência na Câmara por força do lobby das empresas desse ramo, que faturaram em 2015 cerca de R$ 32 bilhões com a venda de agrotóxicos no Brasil.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE