PIRES NA MÃO

Brasil receberá parte de doação de sobras de vacinas dos Estados Unidos

Foto: Fundação Oswaldo Cruz Foto: Fundação Oswaldo Cruz
segunda-feira, 07/06/2021

O Brasil será mais um entre os cerca de 40 países que vão receber uma doação de vacinas dos Estados Unidos. O governo estadunidense anunciou na quinta-feira (3/06) a distribuição de 25 milhões de doses de imunizantes contra a Covid-19. Não foi informado, porém, o número exato que chegará aqui, pois o país dividirá lote de seis milhões de doses com 14 localidades da América Latina.

Os imunizantes que chegarão ao Brasil estão entre os 19 milhões que serão distribuídos por meio do Covax Facility. Os outros seis milhões serão entregues diretamente pelo governo dos Estados Unidos. Esse é o primeiro lote de um total de 80 milhões de doses de AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson que o país norte-americano se comprometeu a doar até o final de junho.

Vale lembrar que o governo Bolsonaro só confirmou a entrada do Brasil no Covax Facility no último dia do prazo, em 18 de setembro. O consórcio foi criado para facilitar o acesso de vacinas contra a Covid-19 no mundo e é gerenciado pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Informações registradas em documentos do Ministério da Economia, que foram enviados à CPI da Covid, no Senado, revelam que a gestão Bolsonaro e Pazuello não quis aderir em agosto. Acharam caro o montante necessário para vacinar 20% da população. Na ocasião, a iniciativa já contava com 77 países.

Distribuição

Além do Brasil, na América Latina receberão doação de vacinas dos Estados Unidos a Argentina, Colômbia, Costa Rica, Peru, Equador, Paraguai, Bolívia, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Haiti, Comunidade do Caribe e República Dominicana. O restante será dividido entre Ásia, que ficará com sete milhões de doses, e África, com cinco milhões.

Haverá, ainda, distribuição para parceiros regionais dos EUA, como o México, Canadá e Coreia do Sul, e trabalhadores da linha de frente das Nações Unidas. Também serão enviadas doses para lugares com surtos da doença, como a Cisjordânia, Gaza, Ucrânia, Kosovo, novamente o Haiti, Geórgia, Egito, Jordânia, Iraque, Iêmen.

“Não estamos compartilhando estas doses para receber favores ou concessões”, disse o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em nota. “Estamos compartilhando para salvar vidas e guiar o mundo em direção ao fim da pandemia”. O destino das outras 55 milhões de doses ainda não foi anunciado. Ao menos 168 milhões de americanos já receberam ao menos a primeira dose da vacina.

Fonte: Rede Brasil Atual

COMPARTILHE