Justiça Federal do RJ suspende posse de ministra do Trabalho

Cristiane Brasil pediu para antecipar a posse ao saber da decisão da Justiça - Foto: Gilmar Felix/Câmara dos Deputados Cristiane Brasil pediu para antecipar a posse ao saber da decisão da Justiça - Foto: Gilmar Felix/Câmara dos Deputados
segunda-feira, 08/01/2018

A posse da nova ministra do Trabalho, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), agendada para terça-feira (9/01), foi suspensa por decisão da 4ª Vara da Justiça Federal de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

A liminar foi concedida pelo juiz Leonardo da Costa Couceiro, que viu "flagrante desrespeito" à Constituição quanto à moralidade administrativa, referência ao fato de a ministra indicada por Michel Temer (PMDB) já ter sido condenada em duas ações trabalhistas na contratação de motoristas.

Cristiane é filha do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB e condenado por corrupção em 2012, no âmbito do “Mensalão”.

Antes de ser deputada, ela foi vereadora e secretaria municipal no Rio, na gestão de Eduardo Paes. Em 2014, exerceu a presidência nacional do partido de dezembro daquele ano até maio de 2016. 

A nomeação para o Ministério do Trabalho foi publicada na edição da última quinta-feira (4) do Diário Oficial da União. O cargo estava vago desde 27 de dezembro, quando o também deputado Ronaldo Nogueira (PTB-RS) saiu e retornou à Câmara, após ter divulgado números negativos sobre o emprego no País.

O governo Temer manteve a posse para esta terça-feira (9), esperando obter decisão favorável em recurso contra a liminar que vetou o nome de Cristiane Brasil para o Ministério do Trabalho.

 Fonte: Rede Brasil Atual

COMPARTILHE