MP 905

Caixa cancela circular que aumenta jornada de trabalho dos empregados

Caixa cancela circular que aumenta jornada de trabalho dos empregados
quinta-feira, 14/11/2019

A Caixa Econômica Federal enviou aos empregados e empregadas nesta quinta-feira (14/11) o cancelamento de mensagem do Conselho Diretor enviada no dia anterior comunicando a ampliação da jornada de trabalho com base na MP (Medida Provisória) 905/2019, editada pelo governo Jair Bolsonaro na última segunda-feira (11).

O recuo do banco se deve à reunião de negociação que ocorrendo hoje (14), no Rio de Janeiro, entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancários), e que teve entre os pontos de pauta a retirada de direitos da categoria pela MP 905.

O Comando Nacional conseguiu junto à Fenaban a suspensão da aplicação dos efeitos dessa medida até que se esgotem as negociações com o movimento sindical, que se posicionou totalmente contra o aumento da jornada de trabalho de seis horas dos bancários e a volta da abertura dos bancos aos sábados, direitos estes conquistados pela categoria, respectivamente, nos anos de 1933 e 1962, com muita luta.

Clique aqui para ver o resultado da reunião com a Fenaban.

De acordo com o jornal Correio Brasileiro, a direção do banco, liderada por Pedro Guimarães, foi informada de que a MP provocaria uma chuva de ações na Justiça, já que os empregados são concursados e, nos editais das seleções, estava especificada a jornada de trabalho. Isso provocaria muita confusão para o banco, salientou o jornal.

Integrantes da direção Caixa afirmaram que o recuo é um forte sinal de como o comando da Caixa tem agido de forma precipitada, preocupado apenas em mostrar serviços para o Palácio do Planalto. A decisão da ampliação da jornada veio três dias depois da edição da Medida Provisória 905, que amplia a reforma trabalhista e corta uma série de direitos dos trabalhadores.

 A Mensagem do Conselho Diretor do banco afirmou que somente os caixas continuariam com jornada de seis horas. Os demais deveriam se preparar para trabalhar mais duas horas até que saísse um comunicado oficial da instituição.

O anúncio do aumento da jornada gerou inúmeros comentários dos empregados nas redes internas, muitos, inclusive, levantaram a intenção de recorrer à Justiça para fazer valer o direito à jornada de trabalho de seis horas de segunda a sexta-feira.

Fonte: Correio Brasiliense

COMPARTILHE