Sindicato mobiliza empregados em defesa do Saúde Caixa

Felipe de Albuquerque Pacheco, presidente do Sindicato de Londrina, e Valdecir Cenali, secretário de Administração, na reunião com a agência Centro da Caixa Felipe de Albuquerque Pacheco, presidente do Sindicato de Londrina, e Valdecir Cenali, secretário de Administração, na reunião com a agência Centro da Caixa
sexta-feira, 22/06/2018

Seguindo orientação da Contraf-CUT e da CEE (Comissão Executiva dos Empregados), o Sindicato de Londrina se reuniu na quarta-feira (20/06), com a agência Centro da Caixa para discutir a mobilização em defesa do Plano de Saúde.

O Dia Nacional de Luta foi convocado para impedir mudanças impostas pelo governo Michel Temer (MDB) no modelo de custeio dos Planos de Saúde das empresas estatais, o que vai levar ao aumento das contribuições dos empregados e empregadas.

“O governo já alterou, arbitrariamente, o Estatuto da Caixa para limitar a participação do banco no custeio do Plano a 6,5% da folha de pagamento, passando por cima do que estabelece o Acordo Coletivo. Caso as despesas superem esse índice os associados serão obrigados a arcar com contribuições maiores, enquanto o banco ficará numa posição de conforto, utilizando como justificativa para isso o limite de gastos”, alerta Felipe de Albuquerque Pacheco, presidente do Sindicato de Londrina.

Felipe lembra que esta mobilização nacional faz parte da campanha “Saúde Caixa: eu defendo”, que estará ocorrendo até o início do mês de julho, quando o Plano de assistência aos empregados completará 14 anos.

Desde que foi conquistado, a Caixa é responsável por 70% das despesas assistenciais, enquanto os usuários arcam com 30%.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE