Fenaban não avança em reunião com o Comando Nacional

Dos três pontos discutidos a Fenaban só apresentou avanços em relação ao adiantamento de emergência - Foto: Caetano Ribas Dos três pontos discutidos a Fenaban só apresentou avanços em relação ao adiantamento de emergência - Foto: Caetano Ribas
quinta-feira, 22/06/2017

A quarta reunião entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban, realizada ontem (21/06), em São Paulo, para aprimorar o debate em torno de pendências da Campanha 2016 terminou sem avanços.

Foi discutida a cláusula 37, de monitoramento de resultados, a cláusula 62, que trata da criação de centros de realocação e requalificação, e a 65 de adiamento emergencial, da CCT (Convenção Coletiva de Trabalho). Uma nova rodada foi agendada para o dia 11 de julho, em São Paulo.

A Fenaban apresentou uma proposta de minuta de aditivo à CCT que não atende às expectativas geradas pelas reuniões anteriores. “Nós esperávamos concluir as negociações nesta quarta-feira. Porém, as mudanças sugeridas pelos bancos precisam ser analisadas com cautela. Não podemos aceitar, sem negociar e nos certificar que as mudanças não prejudiquem aos trabalhadores”, afirmou Roberto Von der Osten, coordenador do Comando Nacional e presidente da Contraf-CUT.

Os representantes dos trabalhadores apontaram os problemas de cada uma das alterações propostas pela bancada patronal. A cláusula 65 foi a que teve mais avanço, porém, as negociações ainda não foram concretizadas, já que a bancada patronal insiste que as negociações devem ser fechadas com as três cláusulas juntas.

“Vamos voltar as nossas bases para debater as propostas e buscar uma saída que encontre consenso na mesa de negociação”, completou o presidente da Contraf-CUT.

Fonte: Contraf-CUT

COMPARTILHE