CORNÉLIO PROCÓPIO

Atividades nas agências denunciam reforma da Previdência

Dirigentes do Sindicato de Cornélio Procópio percorreram todas as agências bancárias da cidade Dirigentes do Sindicato de Cornélio Procópio percorreram todas as agências bancárias da cidade
quarta-feira, 20/02/2019

A atividade do Sindicato de Cornélio Procópio foi animada pela bateria do Grupo Carnavalesco Podvim

Faixa do Sindicato alertam: reaja agora ou morra trabalhando!

O Sindicato de Cornélio Procópio percorreu as agências bancárias nesta quarta-feira (20/02), com faixas e Carta Aberta denunciando a perversidade da proposta de reforma da Previdência que está sendo elaborada pelo governo Jair Bolsonaro (PSL).

A atividade faz parte da mobilização nacional convocada pelas Centrais Sindicais e teve por objetivo alertar os bancários, bancárias e demais categorias profissionais sobre as ameaças que estão contidas nesta reforma, penalizando, principalmente, as mulheres e os trabalhadores mais jovens, com regras mais rígidas para se aposentar.

“A regra de transição anunciada, de apenas 12 anos, vai excluir quem tem menos de 50 anos de idade, que será obrigado a fazer uma poupança em alguma instituição financeira para tentar receber um benefício no futuro. Além do mais, essa reforma vai atacar os direitos dos pensionistas, pessoas com deficiência e idosos que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada), reduzindo de forma significativa o que recebem”, aponta Elizeu Marcos Galvão, presidente do Sindicato de Cornélio Procópio.

Outra preocupação levantada por Elizeu é a redução das contribuições para a Previdência Social, colocando em risco a manutenção dos benefícios dos atuais aposentados nos próximos anos.

”Com a implementação do sistema de capitalização, muitas pessoas deixarão de pagar suas contribuições previdenciárias, pois sabem que não irão se aposentar nunca com as novas regras. Com a falta de recursos, aí sim a Previdência quebrará de vez”, alerta.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE