Sindicato de Cornélio Procópio discute com bancários demandas do HSBC

O diretor do Sindicato de Cornélio Procópio, Marcelo Guimarães, distribui o jornal Análise aos funcionários do HSBC O diretor do Sindicato de Cornélio Procópio, Marcelo Guimarães, distribui o jornal Análise aos funcionários do HSBC
quarta-feira, 01/06/2016

Nas visitas às agências, diretores do Sindicato de Cornélio Procópio também debateram as demandas do HSBC
com os bancários

No Dia Nacional de Luta dos Funcionários do HSBC, os diretores do Sindicato de Cornélio Procópio, Carlos Alberto Martins, José Marcelo Guimarães e Gilmar Juliani percorreram todas as agências da base territorial da entidade para distribuir o jornal Análise, com informações específicas sobre as demandas do banco inglês.

Carlos Alberto Martins, diretor do Sindicato de Cornélio Procópio, afirma que as metas abusivas não param de crescer, da mesma forma como as demissões.

“Quando foi anunciada a aquisição do HSBC, o Bradesco procurou a Contraf-CUT e garantiu que não haveria demissões. Agora vemos que elas estão ocorrendo antes mesmo de iniciar a incorporação, criando um clima de tensão nas agências”, afirma.

Outra preocupação dos funcionários do HSBC, segundo Martins, é com os direitos específicos, como o Auxílio-educação, não existente no Bradesco, o parcelamento de férias e as duas operadoras do Plano de Saúde.

Por Armando Duarte Jr.  

COMPARTILHE