Vida Bancária informa as deliberações da 19ª Conferência Nacional

Vida Bancária informa as deliberações da 19ª Conferência Nacional
terça-feira, 01/08/2017

Os debates realizados e deliberações aprovadas durante a 19ª Conferência Nacional dos Bancários, entre os dias 28 e 30 de julho, em São Paulo, estão relatados na matéria de Capa do Vida Bancária impresso.

Clique aqui para acessar a edição digital.

Os 603 delegados e delegadas presentes ao evento definiram como prioridade de luta na Campanha 2017 a defesa dos empregos e dos Bancos Públicos, convocando a categoria para a mobilização contra os retrocessos e ataques aos direitos.

Em relação às demandas sociais, a Conferência aprovou reivindicações que buscam avanços na igualdade de oportunidades no setor financeiro, fim do assédio moral e das metas abusivas, mais saúde e segurança.

Também foram debatidos os impactos das novas tecnologias para os bancários e bancárias e ressaltada a importância de se estabelecer um canal de diálogo com os bancos a respeito do tema.

Regiane Portieri, presidenta do Sindicato de Londrina, lembra que este ano não foi discutido índice de reajuste salarial, porque a CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) assinada no ano passado com a Fenaban tem vigência de dois anos e já prevê o zeramento das perdas com a inflação em setembro de 2017, mais aumento real de 1%. “Com isto, estamos dedicando toda atenção para a luta em defesa dos empregos da categoria e contra essa política de retrocessos que está em curso no Brasil. Temos que somar forças para barrar o avanço da terceirização nos bancos e garantir a manutenção dos postos de trabalho como forma de assegurar condições de trabalho e qualidade no atendimento à população”, avalia.

60 anos do Sindicato de Londrina

No Box superior da Capa, o Vida Bancária traz um convite para a categoria prestigiar o lançamento do livro que faz um resgate dos 60 anos do Sindicato de Londrina, completados no último dia 26/07.

A obra, escrita pela jornalista Meire Bicudo, será lançada em cerimônia a ser realizada na sexta-feira (4/08), às 19h00, na Câmara Municipal de Londrina.

Desmonte ameaça Planos de Saúde do BB e da Caixa

Nas páginas centrais da edição desta semana do Vida o destaque é para a ameaça que está circulando nas Redes Sociais, sobre documentos, supostamente elaborados por um órgão do Ministério do Planejamento, que dizem respeito a mudanças na administração dos Planos de Saúde do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e demais empresas estatais.

Alterações nos limites de custeio, contribuição definida com base na faixa etária e paridade nas contribuições são os principais riscos desse possível desmonte.

Nota no jornal informa que os empregados e empregadas da Caixa Econômica Federal em Cornélio Procópio elegeram Diogo Palmas Navarro delegado sindical da unidade, encarregado de organizar os colegas de trabalho e auxiliar o Sindicato nas lutas que estão por vir.

Reintegração no Itaú

Na pág. 2, o Vida Bancária noticia a reintegração de uma bancária lesionada ao Itaú, numa ação do Sindicato de Londrina, que a encaminhou ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), que constatou seus problemas de saúde. “Assim, automaticamente conseguimos a sua reintegração no emprego, bem como a licença para tratamento das LER/DORT”, comemora Kelly Menegon, secretária de Saúde do Sindicato de Saúde.

O banco campeão em lucros não aceitou rever a demissão e se recusou a emitir a CAT (Comunicação de Acidente do Trabalho).

Ainda em relação ao Itaú, o jornal informa que os funcionários e funcionárias elegeram seus representantes da Fundação que responde pela administração dos planos de previdência complementar.

Cesar Caldana, diretor do Sindicato de Londrina, foi eleito representante suplente dos ativos no Conselho Deliberativo da Fundação Itaú Unibanco, representando a Fetec-CUT/PR.

Leia também sobre os balanços do Bradesco e do Santander referentes ao primeiro semestre deste ano, com resultados demonstrando que não existe razão para que esses dois bancos continuem fechando milhares de postos de trabalho e apostando na rotatividade para reduzir despesas com pessoal.

E por falar em demissão, na semana passada o Sindicato de Arapoti promoveu protestos contra dispensas feitas pelo Bradesco em Wenceslau Braz e o Itaú em Curiúva de funcionários com vários anos de trabalho prestados.

“É triste ver estes bancos descartarem funcionários com vários anos de experiência somente para reduzir custos com pessoal num momento em que desemprego está em alta, tornando difícil o retorno ao mercado de trabalho”, critica Carlos Roberto de Freitas, presidente do Sindicato de Arapoti.

Reforma trabalhista

As mudanças na legislação trabalhista e seus impactos nas relações de trabalho foram tema da reunião do Coletivo Jurídico da Contraf-CUT, realizada na última sexta-feira (28/07), em São Paulo.

Dirigentes do Vida Bancária participaram desta atividade, juntamente com assessorias para definir ações necessárias a preservar os direitos da categoria.

Folga Assiduidade

Direito conquistado na Campanha de 2013, a Folga Assiduidade é abordada na matéria de destaque na pág. 4 do Vida. O jornal alerta bancários e bancárias que o prazo para usufruir dessa conquista termina no dia 31 de agosto.

Pode requerer este direito quem não teve nenhuma falta injustificada entre 1º/09/2015 e 31/08/2016 nos bancos. A data para a folga deverá ser negociada com o gestor da agência.

Leia também informações sobre o balanço da CPI (Comissão Parlamentar do Inquérito) do Senado que constatou um saldo superavitário nas contas da Previdência, desmentindo a justificativa de Michel Temer (PMDB) de que é necessário a reforma para conter o “rombo” do sistema.

De acordo com a CPI, grandes empresas, incluindo o Itaú, Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal e a JBS, devem mais de R$ 500 bilhões para a Previdência.

Não deixe de ler sobre a campanha “Assuma o Controle – A Saúde é Sua”, lançada pela Contraf-CUT durante a 19ª Conferência Nacional dos Bancários, com o objetivo de orientar a categoria a fazer a prevenção e não deixar que o banco seja responsável por sua saúde.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE