Reajuste nos salários é manchete da edição impressa desta semana

Reajuste nos salários é manchete da edição impressa desta semana
terça-feira, 12/09/2017

O reajuste automático de 2,75% nos salários, demais verbas, Auxílios e no valor fixo da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) é tema da edição do Vida Bancária desta semana, que está sendo distribuída pelos Sindicatos de Apucarana, Arapoti, Cornélio Procópio e de Londrina.

O jornal explica que a correção dos salários este ano está prevista na CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) 2016/2018 e que este índice contempla a inflação calculada pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) entre 1º de setembro de 2016 e 31 de agosto de 2017 mais 1% a título de aumento real.

Regiane Portieri, presidenta do Sindicato de Londrina, lembra que em 2016 a categoria não conseguiu a reposição integral das perdas com a inflação, mas este ano obteve isto foi possível e ainda garantiu 1% a mais, diferente dos trabalhadores e trabalhadoras de outros setores.

“Levando em conta a atual conjuntura econômica e política, a CCT válida por dois anos se mostrou muito positiva, porque não precisamos mobilizar a categoria em 2017 para resolver as questões econômicas. Com isto, temos mais tempo para discutir com os bancos a questão do emprego, levando em conta que também conquistamos a criação de Centros de Realocação e Requalificação Profissional, instrumento com o qual esperamos conter demissões em massa no setor financeiro”, argumenta.

Regiane lembra que a categoria tem pela frente ainda a discussão com os bancos em relação à reforma trabalhista e que para evitar prejuízos às diversas conquistas obtidas nos últimos anos o Comando Nacional apresentou à Fenaban um Termo de Compromisso com o qual pretende defender direitos dos bancários e bancárias. “Estamos aguardando a retomada de diálogo com a Fenaban para saber o posicionamento dos bancos a respeito disso. As mudanças aprovadas na reforma trabalhista atingem diversas conquistas históricas da categoria, como, por exemplo, a jornada de trabalho de seis horas, e outros direitos que poderão ser cortados por meio de acordos individuais e do avanço da terceirização de serviços nos bancos”, alerta.

Atenta a esta questão, a CUT lançou durante as atividades do 23º Grito dos Excluídos, realizadas no feriado de 7 de setembro em todo o País, a Campanha pela Anulação da Reforma Trabalhista, com a qual pretende conseguir apoio a um Projeto de Lei Iniciativa Popular que estabelece a revogação das mudanças impostas pelo governo Michel Temer (PMDB) em mais de 100 artigos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

A meta é obter 1,3 milhão de assinaturas para apresentar a matéria no Congresso Nacional e pressionar sua aprovação, tal qual foi a Lei da Ficha Limpa e outros projetos do mesmo tipo.

Contra o desrespeito no Bradesco

A matéria principal nas páginas centrais do Vida 1.453 relata a Operação “Demitiu, Parou”, realizada no dia 6 de setembro pelo Sindicato de Londrina no prédio central do banco na cidade, em protesto contra a dispensa de um gerente de contas logo após o encerramento do PDVE (Plano de Desligamento Voluntário Especial).

Segundo Valdecir Cenali, diretor do Sindicato de Londrina e representante do Vida Bancária na COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Bradesco, esta foi a segunda demissão feita pelo banco nos últimos dias em razão da “conformidade”, nova forma adotada para justificar demissões dos bancários que não atendem ao seu perfil.

E enquanto demite como bem quer em Londrina e em outras cidades de grande e médio porte o Bradesco mantém uma estrutura precária no atendimento dos clientes e usuários no município de Curiúva, cidade de 15 mil habitantes localizada na base do Sindicato de Arapoti.

A unidade tem apenas um bancário, que é obrigado a dar conta de todos os serviços da agência, gerando uma enorme sobrecarga de serviços. Em seu horário de almoço o banco é fechado e a população tem que esperar o retorno do atendimento em longas filas formadas na calçada, escancarando o descaso do Bradesco com a população.

Pela Caixa 100% pública

Na pág. 2, o destaque é a atividade promovida pelo Sindicato de Londrina no dia 6 de setembro em Rolândia, dando prosseguimento à campanha em defesa da manutenção da Caixa Econômica Federal 100% pública.

Dirigentes do Sindicato distribuíram material informando a importância do papel desempenhado pelo banco e apontando os riscos que o processo de desmonte patrocinado por Temer poderá causar nos programas e serviços prestados à população pela Caixa.

Leia também no Vida Bancária desta semana as negociações entre a Contraf-CUT e o Banco Votorantim e a BV Financeira em torno das regras do PPR (Programa de Próprio de Remuneração) e no PCR (Programa Complementar de Resultados).

Ascenção profissional no BB tem novas regras

Outra importante matéria do jornal é a entrada em vigor, a partir de 6/09, das novas regras para que os funcionários e funcionárias do Banco do Brasil possam ascender ou se mover profissionalmente. As alterações As alterações, dizem respeito à concorrência e à nomeação na própria dependência, instituem a possibilidade de permuta em função sem existência de vaga na dependência e aumentam o tempo de priorização para atingidos pela reestruturação.

Gisa Bisotto, secretária Geral do Sindicato de Londrina, afirma que as mudanças atendem a uma antiga demanda do funcionalismo que vem sendo cobrada pela Comissão de Empresa há muito tempo no sentido de dar transparência e objetividade nestes tipos de processos. “O banco atendeu algumas das reivindicações dos dirigentes sindicais, como é a regularização da permuta entre dependências, e esperamos que este seja o caminho para promover novos avanços em relação à carreira profissional no BB”, salienta.

Beber água faz bem para a saúde

Este é tema da Coluna Espaço da Saúde do Vida Bancária, que esta semana pode ser lido na pág. 3. O hábito de beber água mantém o organismo hidratado, facilita a circulação sanguínea e evita uma série de doenças.

Para isso é indicado ao adulto tomar, em média, 2 litros de água por dia, o que inclui a ingestão não só de líquidos, mas também de vegetais, verduras e outros alimentos.

Grito dos Excluídos

Na edição de Londrina e Arapoti confira na pág. 4 como foi o 23º Grito dos Excluídos, tradicional protesto realizado pelas Pastorais da Igreja Católica em conjunto com entidades sindicais, populares e sociais no encerramento dos desfiles do Dia da Independência do Brasil.

O tema deste ano foi “A Vida em Primeiro Lugar” e o lema “Por Direitos e Democracia a Luta é todo Dia”. Em Londrina, mais de 500 pessoas participaram do protesto.

Confira ainda a distribuição aos bancários e bancárias do livro que conta a história dos 60 anos de fundação e de lutas do Sindicato de Londrina e os resultados do Torneio Bancário de Futsal. No próximo sábado (16/09), as equipes Bradesco Guaporé/10 de Dezembro e PLR United, disputarão a grande Final do certame no ginásio da Apcef.

Leia também informações sobre o sucesso do Baile dos Bancários de Cornélio Procópio, a homenagem que a categoria recebeu do Sindicato de Apucarana e a participação dos dirigentes da entidade no Grito dos Excluídos.

Por Armando Duarte Jr. 

COMPARTILHE