Entidades chamam todos para impedir privatização da Caixa

Entidades chamam todos para impedir privatização da Caixa
terça-feira, 17/10/2017

A defesa da Caixa Econômica Federal é tema da matéria de Capa da edição desta semana do Vida Bancária impresso, que está sendo distribuído para  a categoria.

O jornal divulga a campanha organizada pela Fenae (Federação Nacional das Apcefs), com apoio da Contraf-CUT e demais entidades sindicais, com o objetivo de mobilizar empregados, empregadas, seus familiares, amigos e a população em geral a defender o principal banco público brasileiro das garras do governo Michel Temer (PMDB).

O Vida divulga informação publicada pela newsletter Relatório Reservado, dirigida ao meio empresarial, na qual afirma que Temer já fez os estudos necessários para encaminhar a abertura do capital acionário do banco e que no final do ano essa medida será anunciada oficialmente.

“A abertura de capital significará o fim dos programas sociais, redução dos postos de trabalho e cortes nos direitos, porque os acionistas privados, assim como o próprio governo, estarão interessados somente em elevar os dividendos”, aponta Amaury Soares, diretor do Sindicato de Londrina.

Segundo Amaury, também estão em risco os investimentos em habitação, infraestrutura dos municípios, saneamento básico, educação, cultura, esporte, dentre outros. “Temos que envolver todos nesta campanha, desde familiares a amigos, prefeitos, vereadores e movimentos populares para impedir a privatização da Caixa”, ressalta.

Privatização do Banestado completa 17 anos

Como bem lembra o Vida Bancária, nesta terça-feira (17/10), faz 17 anos que o Banestado foi vendido para o Itaú sob o argumento de melhorar o atendimento à população paranaense e quitar a dívida que a instituição pública tinha naquela época.

O jornal recorda que o discurso do então governador Jaime Lerner não condiz com a realidade, pois além de a venda do banco ter causado a demissão de milhares de bancários e bancárias e indiretamente outros milhares de fornecedores, a população perdeu com a qualidade do atendimento prestado pelo Itaú e ainda amarga a falta de investimentos pelo governo do Estado por não suportar pagar a pesada dívida.

Segundo dados da APP Sindicato, o empréstimo feito por Lerner foi de R$ 5 bilhões, mas o Estado do Paraná já pagou R$ 13 bilhões e ainda deve outros R$ 9 bilhões por causa dos juros.

Clique aqui para saber mais sobre as consequências da privatização do Banestado.

Protesto contra nova demissão no Itaú

E por falar em Itaú, o protesto feito pelo Sindicato de Londrina no dia 10/10 na agência Catedral é relatado na pág. 2 desta edição.

O banco demitiu, pela segunda fez este ano, uma bancária portadora de doenças ocupacionais, que havia sido reintegrada, mas foi desligada depois de completar seis meses de retorno ao trabalho.

Fim da GDP do Banco do Brasil

O Vida comenta também o anúncio feito pela DISUD (Diretoria de Distribuição Sudeste), do Banco do Brasil, de “aposentar” as ferramentas da GDP (Gestão de Pessoas) e do Radar, utilizados para fazer a avaliação dos funcionários e funcionárias.

“A GDP demandou muitos recursos e foi objeto de mudanças por vários anos até que se chegasse a uma ferramenta de avaliação com regras claras e transparentes, por isso, em nosso entendimento não pode ser trocada por outra na qual os gestores tenham liberdade para cortar comissões e agir como bem queiram”, critica Gisa Bisotto, secretária Geral do Sindicato de Londrina.

  Banco Pan

No último dia 10/10, conforme informa o Vida Bancária, o Sindicato de Londrina estreou a Operação “Demitiu, Parou” no Banco Pan, motivada pela dispensa, sem justa causa, de um analista.

Outra notícia sobre o Banco Pan trata da diferença no valor da PLR (Participação nos Lucros e Resultados), que foi paga de forma errada aos funcionários e funcionárias.

Graças à pressão da Contraf. CUT, o banco reconheceu o erro e já agendou o crédito da diferença juntamente com os salários do mês de outubro.

Clique aqui para ler mais sobre este assunto.

Eleições na Cabesp

 Leia na pág. 3 o calendário sobre as eleições para escolha dos representantes dos associados da Cabesp (caixa de assistência dos funcionários do Santander/Banespa) nas Diretorias Financeira e Administrativa e no Conselho Fiscal.

Os Sindicatos do Vida Bancária, assim como a Contraf-CUT, Afubesp e demais entidades representativas dos funcionários e funcionárias apoiam os candidatos da chapa “Mãos Dadas pela Cabesp”.

Combate ao assédio moral

O destaque da pág. 4 do Vida é a distribuição pelo Sindicato de Londrina do folder com explicações sobre o Acordo Coletivo de Trabalho que estabelece um canal para recebimento de denúncias da prática de assédio moral nos bancos.

O objetivo deste material, segundo Regiane Portieri, é orientar a categoria a fazer valer este instrumento e ajudar a eliminar esse tipo de conduta nos locais de trabalho.

 Saiba também qual é o posicionamento de juízes, promotores e desembargadores, que participaram da 2ª Jornada de Direito Material e Processual do Trabalho, promovida pela Anamatra (Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho), a respeito da reforma trabalhista.

 O evento foi realizado no dia 9/10, em Brasília, e foi marcado por diversas críticas às mudanças feitas nos direitos da Classe Trabalhadora. Para os juízes, vários pontos da reforma ferem a Constituição Federal e, por isso, não poderão ser praticados.

 

Na coluna Espaço para a Saúde fique sabendo sobre como controlar a insônia e, também, diagnosticar as suas causas. Este distúrbio do sono pode estar relacionado ao estresse, à ansiedade e pela ingestão de substâncias que estimulam a atividade do cérebro, como o café.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE