Vida impresso divulga avanços da categoria na saúde e luta por igualdade

Vida impresso divulga avanços da categoria na saúde e luta por igualdade
terça-feira, 26/09/2017

Os avanços conseguidos pelo Comando Nacional dos Bancários nas negociações com a Fenaban no âmbito da Comissão Bipartite de Igualdade de Oportunidades, em reunião realizada no dia 19/09, e na Mesa Bipartite de Saúde doTrabalhador, que ocorreu no último dia 20, em São Paulo, são tema da Capa na edição desta semana do Vida Bancária 1.455.

Em relação à igualdade, o jornal lembra que a inclusão é uma antiga reivindicação da categoria e que poderá se tornar realidade com a criação de um programa voltado para contemplar diversidade nas contratações do sistema financeiro.

Com base em informações apresentadas pelos bancos, o Comando vai elaborar uma proposta de programa que seja comum a todos os bancos, prevendo ações efetivas de inclusão de negros e de prevenção contra a discriminação de mulheres e de PCDs (Pessoas com Deficiência).

O avanço nas questões ligadas à saúde se traduz na realização de uma pesquisa para avaliar efetividade do PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional). Além disso, será criada uma comissão técnica, com representantes das partes, para avaliar os resultados da pesquisa e apontar propostas.

Regiane Portieri, presidenta do Sindicato de Londrina, avalia como extremamente positivos os avanços conquistados nestas negociações com a Fenaban, por trazerem avanços em dois temas que mais afetam atualmente a categoria, a falta de igualdade de oportunidades nos bancos e o aumento dos casos de adoecimentos no setor.

“Como este ano não tivemos discussões a respeito das cláusulas econômicas nossos representantes conseguiram espaço nas mesas para ampliar o debate a respeito de questões sociais. São reivindicações antigas que agora começam a ser atendidas pelos bancos, ampliando a participação do movimento sindical na definição de políticas internas de saúde, bem como da contratação de pessoal e ascensão profissional”, destaca Regiane.

Defesa da Caixa

O Vida desta semana traz como destaque nas páginas centrais as atividades promovidas pelos Sindicatos de Apucarana e Londrina no dia 20 de setembro em defesa da manutenção da Caixa Econômica Federal 100% pública.

Em Arapongas, dirigentes do Sindicato distribuíram Carta Aberta aos clientes e usuários e recolheram assinaturas no documento que exige o fim do desmonte e mais contratações do banco.

O Sindicato de Londrina realizou manifestações na agência da Madre Leônia Milito e na Igapó, onde também houve reunião com os empregados.

Leia no Box desta matéria relato sobre a reunião da CCV (Comissão de Conciliação Voluntária) do Sindicato de Arapoti com a Caixa, na qual o representante do banco apresentou três propostas a ex-empregados relacionados ao Auxílio-alimentação pós-aposentadoria e seus reflexos.

Os termos propostos pelo banco foram aceitos pelos ex-empregados.

Outro importante assunto abordado na pág. 2 do jornal é o desabafo de um bancário demitido pelo Santander. Em depoimento postado nas redes sociais ele revela, de forma dramática, como o banco transformou sua vida, tendo dedicado grande parte do seu tempo para o trabalho e o alcance das metas.

“O que ele relata, em mensagem enviada aos amigos, demonstra a aflição da pessoa quando leva o verdadeiro pé na bunda. Isso é, sem sombra de dúvidas, reflexo da nefasta política de recursos humanos do banco espanhol , baseada tão somente na imposição de metas cada vez mais altas e das pressões para que sejam atingidas a qualquer custo”, critica Hércules Bíglia Júnior, diretor do Sindicato de Arapoti.

Clique aqui para ler mais sobre este assunto.

Mais uma Operação “Demitiu, Parou” no Itaú

O Vida Bancária também noticia a segunda Operação “Demitiu, Parou”, promovida pelo Sindicato de Londrina em uma semana na agência 109 do Itaú. De acordo com Kelly Menegon, diretora do Sindicato de Londrina e representante do Vida Bancária na COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Itaú, a justificação do banco para as duas dispensas foi “performance”.

“Essa política do banco não respeita ninguém e nem nada”, critica Kelly, afirmando que ambos os funcionários demitidos cumpriram as metas, não existindo, portanto, razão para serem desligados.

Bradesco demite bancário em Bandeirantes após fim da estabilidade

Na pág. 3, o Vida denuncia a crueldade do Bradesco ao ter demitido um funcionário que atuava no caixa na agência de Bandeirantes, na base do Sindicato de Cornélio Procópio, três dias após o término da estabilidade que ele havia conseguido após passar por tratamento de problemas psicológicos.

Como este bancário ainda não está totalmente recuperado, o Sindicato de Cornélio Procópio não concordou em fazer a homologação de seu contrato de trabalho com o Bradesco e vai tentar reverter sua demissão administrativamente.

Clique aqui para ler mais sobre este assunto.

ANABB debate defesa dos planos de autogestão

Leia ainda nesta edição informações a respeito do Seminário promovido pela ANABB (Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil) no dia 21 de setembro, em Brasília, para debater mudanças que estão sendo feitas pela CGPAR (Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União).

As alterações que  CGPAR pretende fazer colocam em risco mais de 5 milhões de vidas atendidas atualmente pelos planos de autogestão das empresas estatais, incluindo aí a Cassi, caixa de assistência dos funcionários e funcionárias do BB, e o Saúde Caixa.

Combate ao Assédio Moral

A principal matéria da pág. 4 do Vida Bancária trata da reunião realizada na última sexta-feira (22/09), em São Paulo, entre o Coletivo Nacional de Saúde do Trabalhador Bancário e a Fenaban, que discutiu o Protocolo de Prevenção de Conflitos no Ambiente de Trabalho.

Os dirigentes sindicais cobraram a adoção pelos bancos de medidas que possam combater, de fato, a prática do assédio moral no setor, levando em conta o crescimento do registro de casos nos últimos tempos.

Saiba também qual é o posicionamento da Contraf-CUT em relação à decisão tomada por um juiz de Brasília, que pode alterar o procedimento feito por psicólogos nos casos que envolvem questões de orientação sexual.

Na mesma página, o jornal divulga o almoço solidário que está sendo promovido pelo Hospítal do Câncer de Londrina, a ser realizado no dia 29 de outubro, no Centro de Tradições Gaúchas Recanto Sulino. O convite custa R$ 35,00 por pessoa.

O assunto abordado na Coluna “Espaço para a Saúde“ desta edição é a vacinação contra a dengue. A campanha de imunização é dirigida a pessoas com idade entre 15 e 27 anos e estará aberta até o dia 27/10. Em Assaí e em Paranaguá, por terem maior incidência dessa doença, podem tomar a vacina pessoas na faixa etária de 9 a 44 anos.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE