Campanha 16 dias de ativismo é destaque do Vida desta semana

Campanha 16 dias de ativismo é destaque do Vida desta semana
terça-feira, 28/11/2017

A campanha mundial “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher” é divulgada na Capa da edição do Vida Bancária impresso desta semana, como forma de ampliar esta luta lançada em 1991 nos EUA por uma organização internacional e mais tarde reconhecida pela ONU (Organização das Nações Unidas).

No Brasil, esta mobilização tomou corpo no início do século 21 e é celebrada no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, como forma de combater também o racismo, principalmente contra a mulher negra, e termina no dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Para Regiane Portieri, presidenta do Sindicato, esta mobilização precisa ser redobrada tendo em vista os retrocessos que estão surgindo no Brasil e no mundo por uma onda conservadora. “Junto com os direitos da Classe Trabalhadora estão destruindo diversos avanços conquistados pelas mulheres nos últimos tempos com a aprovação de políticas de retrocesso, como é o caso da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 181, que está tramitando no Congresso Nacional”, destaca.

Esta matéria foi apelidada de “Cavalo de Tróia” por colocar em risco a saúde e até mesmo a vida das mulheres, pois proíbe que seja feito o aborto em casos de estrupo e em outras situações, o que é previsto na legislação atual.

Clique aqui para ler o jornal.

Reunião no BB discute desmonte

Na pág. 2 o destaque é a reunião realizada pelo Sindicato de Londrina com funcionários da agência do Banco do Brasil situada na Avenida Saul Elkind.

Na ocasião foi discutido o desmonte e suas consequências, como o fechamento de unidades, redução de serviços oferecidos aos clientes, metas, falta de pessoal e questões relacionadas à Cassi e à Previ.

Gisa Bisotto, secretária Geral do Sindicato de Londrina, criticou a decisão do BB de suspender a movimentação de numerário na agência da Saul Elkind, classificando a medida como prejudicial para os milhares de habitantes da Região Norte da cidade que utilizavam o banco para fazer depósitos, descontar cheque e pagar suas contas.

Ainda sobre o BB, o jornal informa a decisão do TRT (Tribunal Regional do Trabalho), da 10ª Região, de Brasília, de impedir o descomissionamento de funcionários que atuam em funções de nível superior.

Outra matéria importante desta edição é o Editorial, que aborda boatos postados nas Redes Sociais. em grupos dos funcionários e funcionárias do BB e da Caixa, com informações alarmantes acerca de direitos. A diretoria do Sindicato orienta a todos que busquem notícias nos perfis da entidade na internet, nos quais as informações são seguras e confiáveis.

Demitiu, Parou!

O protesto realizado pelo Sindicato de Londrina no dia 21/11 na agência do Itaú em Rolândia também é relatado na pág. 2. Dirigentes da entidade promoveram a Operação “Demitiu, Parou” na unidade contra a dispensa de uma bancária que atuava como gerente Uniclass e tinha seis anos de serviços prestados ao banco.

E por falar em demissão, o Vida desta semana divulga os números da PEB (Pesquisa do Emprego Bancário), feita pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), com base em dados do Caged (Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados).

Segundo revela a PEB, entre janeiro e outubro deste ano os bancos exterminaram 17.801 postos de trabalho no País. A Caixa, sozinha, foi responsável pelo corte de 6.827 vagas de emprego na categoria bancária.

Reforma trabalhista em debate

A reunião do Sindicato de Londrina com empregados e empregadas da agência Nova Londres, da Caixa Econômica Federal, abre a pág. 3 desta edição. Na oportunidade foi lançada a cartilha elaborada pela Secretaria de Estudos Socioeconômicos da Contraf-CUT com explicações sobre a reforma trabalhista.

 No encontro foi ressaltada a importância do engajamento de todos na campanha em defesa da Caixa 100% pública e dados informes a respeito de assuntos ligados à Funcef, ao Plano de Saúde e demais direitos.

Greve Nacional dia 5/12

Mobilização também é o tema de matéria sobre a convocação pela CUT e demais Centrais Sindicais de Greve Nacional contra a reforma da Previdência e em defesa dos direitos para o dia 5 de dezembro.

O movimento sindical considera a nova proposta de alteração nas regras da Previdência apresentada pelo governo Michel Temer (PMDB) como mais perversa do que a anterior, isto porque não corta privilégios de altos benefícios, como diz a propaganda oficial, mas ataca apenas a Classe Trabalhadora, que deverá contribuir por mais tempo se quiser se aposentar.

A discordância com a reforma é reforçada em pesquisa feita pelo Instituto Vox Populi, a pedido pela CUT. De acordo com a pesquisa, 85% dos brasileiros e brasileiras são contra a reforma e 71% acreditam que não vão conseguir se aposentar caso a proposta de Temer seja aprovada pelo Congresso Nacional.

Congresso Estadual da Cassi

Na pág. 4, o Vida Bancária faz um resumo da X Conferência Estadual da Cassi, realizado no dia 23/11, em Curitiba, para apontar propostas de melhorias na gestão da caixa de assistência dos funcionários do Banco do Brasil.

O evento teve a participação de cerca de 100 pessoas, incluindo representantes do banco e diretores da Cassi, que apresentaram dados sobre a situação atual da caixa.

Clique aqui para saber mais sobre a Conferência da Cassi.

Leia na Coluna “Espaço para a Saúde” informações sobre o câncer de próstata, doença que é uma das principais consequências de morte no sexo masculino.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE