Sindicato de Londrina protesta contra demissão na agência da UEL

Agência do Itaú na UEL é alvo da primeira Operação "Demitiu, Parou" deste ano em Londrina Agência do Itaú na UEL é alvo da primeira Operação "Demitiu, Parou" deste ano em Londrina
sexta-feira, 12/01/2018

Sempre na frente dos concorrentes, o Itaú está sendo alvo da primeira Operação “Demitiu, Parou” de 2018, que está sendo realizada nesta sexta-feira (12/01) na agência da UEL (Universidade Estadual de Londrina).

Kelly Menegon, diretora do Sindicato de Londrina e representante do Vida Bancária na COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Itaú, afirma que o protesto é contra a demissão de uma funcionária que atuava como gerente de relacionamento Uniclass, dispensada com a justificativa de “performance”.

“É uma crueldade o que o banco faz, mandando uma bancária para o olho da rua logo no início do ano e, o que é pior, logo depois de cumprir o pesado expediente do último dia 9, demonstrando a falta de sensibilidade com os sentimentos das pessoas”, critica.

Segundo Kelly, no ano passado o Itaú efetuou 24 demissões sem justa causa na base territorial de Londrina, precarizando ainda mais as condições de trabalho e de atendimento em suas agências.

“Esse cenário é geral e, no caso da UEL, a falta de pessoal ficará agravada ainda mais, pois tem funcionários em licença para tratar a saúde e o banco não tem substitutos. Por isso, estamos cobrando a reposição das vagas que ficaram em aberto”, ressalta.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE