ARAPOTI

Assembleia dos funcionários do Itaú no dia 4/01 discute renovação da CCV

A CCV entre o Sindicato e o Itaú é um meio extrajudicial de resolver pendências trabalhistas dos bancários desligados até dois anos A CCV entre o Sindicato e o Itaú é um meio extrajudicial de resolver pendências trabalhistas dos bancários desligados até dois anos
sexta-feira, 28/12/2018

O Sindicato de Arapoti realizará na próxima sexta-feira (4/01), às 17h00, na Sede Administrativa da entidade, Assembleia específica dos funcionários e funcionárias do Itaú, com o objetivo de deliberar acerca da assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho Aditivo que regulamenta a CCV (Comissão de Conciliação Voluntária).

A CCV, explica o presidente do Sindicato de Arapoti, Carlos Roberto de Freitas, é um canal que possibilita aos bancários e bancárias desligados pelo banco pleiteiem direitos não pagos na rescisão do Contrato de Trabalho.

“Este é um canal que pode ser utilizado por aqueles que pediram a conta ou foram demitidos sem justa causa até dois anos para cobrar pendências trabalhistas. Não tem custos, é opcional e mais rápido para receber os direitos em relação à Justiça do Trabalho”, salienta Carlos.

Por meio da CCV é possível requerer valores referentes a horas extras, férias, diferenças salariais e outros direitos. O Sindicato encaminha ao Itaú as demandas e este tem prazo de 10 dias para apresentar uma proposta.

“Cabe ao ex-empregado avaliar se o valor é adequado e decidir, por livre e espontânea vontade, se aceita ou não o que for oferecido”, explica.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE