LONDRINA

Neste sábado (16/02) tem mobilização contra a reforma da Previdência

Neste sábado (16/02) tem mobilização contra a reforma da Previdência
sexta-feira, 15/02/2019

As entidades que formam o Coletivo dos Sindicatos de Londrina estão convocando a Classe Trabalhadora para participar neste sábado (16/02), das 9h00 às 12h00, no Calçadão, do Ato Público contra a reforma da Previdência.

O lema da mobilização é “Reaja Agora ou Morra Trabalhando”, como forma de alertar trabalhadores e trabalhadoras que a intenção do governo com essa reforma é dificultar ainda mais o acesso à aposentadoria para sobrar um maior volume de recursos destinados a pagar os juros da dívida pública da União.

O governo Jair Bolsonaro (PSL) ainda não apresentou ao Congresso Nacional sua proposta para a reforma da Previdência, mas na quinta-feira (14/02) anunciou que será exigida a idade mínima de 65 para os homens e de 62 para as mulheres, com um período de transição de 12 anos para aqueles que estão próximos de se aposentar.

“Este Ato Público faz parte da mobilização nacional convocada pelas Centrais Sindicais com o objetivo de construir uma resistência forte da Classe Trabalhadora para garantir uma aposentadoria justa e digna para todos os brasileiras”, explica Felipe Pacheco, presidente do Sindicato de Londrina.

Felipe lembra que além da exigência da idade mínima, essa reforma deve estabelecer um tempo maior de contribuição, o que tornará ainda mais difícil obter este direito, levando em conta a falta de empregos no País e a alta rotatividade no mercado de trabalho, principalmente no setor financeiro.

“Nos bancos privados, é muito difícil encontrar algum bancário ou bancária com mais de 30 anos de serviços ininterruptos. E para piorar, quem está na faixa etária próxima dos 50 anos de idade vai sofrer para encontrar outro emprego depois de ser dispensado do banco”, observa.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE