Lançado em Londrina abaixo-assinado pela anulação da reforma trabalhista

Para anular a reforma trabalhista por meio de um Projeto de Lei de Iniciativa Popular é necessário conseguir 1% de assinaturas dos eleitores brasileiros Para anular a reforma trabalhista por meio de um Projeto de Lei de Iniciativa Popular é necessário conseguir 1% de assinaturas dos eleitores brasileiros
terça-feira, 03/10/2017

Como forma de conseguir um maior número de adesões da categoria, o Sindicato de Londrina lançou hoje (3/10) o abaixo-assinado formulado pela CUT que visa construir um Projeto de Lei de Iniciativa Popular para anular a reforma trabalhista.

Segundo Regiane Portieri, presidenta do Sindicato de Londrina, as assinaturas estão sendo coletadas nas agências e demais locais de trabalho porque é preciso informar o número do título de eleitor no documento.

“Estamos empenhados nesta campanha para impedir o retrocesso que a nova legislação representa não só para os bancários e bancárias, mas para toda a Classe Trabalhadora, jogando no lixo conquistas importantíssimas, tais como o intervalo para almoço e a homologação da rescisão do contrato de trabalho no Sindicato, bem como as negociações coletivas, que cairão por terra com a possibilidade de as empresas estabelecerem acordos individuais com os trabalhadores”, pontua Regiane.

Para que este Projeto de Lei de Iniciativa Popular seja apresentado ao Congresso é necessário conseguir assinaturas de 1% dos eleitores de todas as regiões do Brasil. “Para atingir este percentual temos que envolver nossas famílias, amigos e os vizinhos. É a nossa chance de reverter esse golpe que grupos empresariais e parlamentares comprometidos com eles aplicaram na Classe Trabalhadora”, ressalta a presidenta do Sindicato de Londrina.

Clique aqui para saber mais sobre a Campanha da CUT pela anulação da reforma trabalhista.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE