Atividades em três agências marcam Dia de Luta no Santander em Londrina

Diretores do Sindicato de Londrina no protesto na agência Alto Higienópolis, onde fica a Regional do banco Diretores do Sindicato de Londrina no protesto na agência Alto Higienópolis, onde fica a Regional do banco
quarta-feira, 31/01/2018

A agência Centro, do Santander, é uma das três que tiveram o expediente retardado

A atividade do Sindicato de Londrina no Dia de Luta
na agência da Rua Minas Gerais

O Sindicato de Londrina está retardando o expediente de três agências do Santander nesta quarta-feira (31/01), cumprindo a agenda do Dia Nacional de Luta dos Funcionários contra medidas que alteram direitos, impostas de forma arbitrária pelo banco.

Os protestos estão ocorrendo na agência Centro, da Rua Minas Gerais e da Avenida Higienópolis, onde fica a Superintendência Regional do Santander.

Acácio dos Santos, diretor do Sindicato de Londrina e diretor Regional da Afubesp (Associação dos Funcionários do Santander Banespa), afirma que no final de 2017 o banco colocou em prática pontos da reforma trabalhista aprovada pelo governo Michel Temer (PMDB), que alteram regras para compensação das horas extras e permite o parcelamento das férias em até três períodos.

“São medidas prejudiciais aos trabalhadores e trabalhadoras do Santander Brasil que passam por cima do Contrato de Trabalho, da Convenção Coletiva Nacional da categoria e também do Aditivo celebrado com o banco, que tem vigência até 31 de agosto de 2018”, aponta.

Segundo Acácio, esta mobilização é início de um processo de resistência a esse ataque que o Santander está promovendo contra seus funcionários e funcionárias. “Temos que somar forças para impedir que o banco siga em frente com esse propósito de acabar com nossos direitos”, ressalta.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE