Sindicato protesta contra a retirada de direitos dos funcionários do Santander

Atividade do Sindicato de Cornélio Procópio faz parte do Dia Nacional de Luta dos Funcionários do Santander Atividade do Sindicato de Cornélio Procópio faz parte do Dia Nacional de Luta dos Funcionários do Santander
quarta-feira, 31/01/2018

Faixa denuncia a política adotada pelo banco espanhol
de desrespeito aos trabalhadores brasileiros

Nesta quarta-feira (31/01), Dia Nacional de Luta dos Funcionários do Santander, dirigentes do Sindicato de Cornélio Procópio estão retardando, até o meio-dia, a abertura do expediente do banco.

Com faixas na fachada do prédio é denunciada a postura de ataque adotada pelo banco espanhol com a retirada de direitos de bancários e bancárias brasileiros, imposição de metas abusivas, demissões em massa e desrespeito à representação sindical.

“Apesar de obter lucros cada vez maiores no Brasil, o Santander está querendo ampliar a exploração dos funcionários, com mudanças no prazo para compensação das horas extras e o parcelamento das férias. São questões que fazem parte da reforma trabalhista está colocando em prática para camuflar a falta de pessoal e impor sobrecarga de serviços”, critica Divonzir Lemos Carneiro.

Divonzir lembra que o banco ainda não respondeu à solicitação feita pela COE (Comissão de Organização dos Empregados) de abertura de negociação em torno dessas mudanças nos direitos dos bancários e bancárias, numa verdadeira demonstração de descaso com o movimento sindical.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE