LUTA CONTRA O PRECONCEITO

1º de Dezembro é Dia Mundial de Combate à Aids

1º de Dezembro é Dia Mundial de Combate à Aids
terça-feira, 01/12/2020

Neste dia 1º de dezembro é celebrado o Dia Internacional da Luta contra a Aids. A data foi instituída pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em 1988 com o objetivo de lembrar à sociedade da intensa luta travada contra a Aids, acabar com a discriminação e trazer os valores de compreensão, solidariedade e apoio as pessoas infectadas pelo vírus HIV.

Em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), governos, entidades e organizações estão realizando campanhas virtuais nas redes sociais para sensibilizar as pessoas sobre a importância da prevenção e a necessidade de acabar com o preconceito.

De acordo com o Boletim Epidemiológico HIV/Aids 2020, do Ministério da Saúde, hoje no Brasil cerca de 920 mil pessoas vivem com esse vírus. Destas, 89% foram diagnosticadas, 77% fazem tratamento com antirretroviral e 94% estão em tratamento e não transmitem o HIV por via sexual, por terem atingido carga viral indetectável. Até outubro deste ano, cerca de 642 mil pessoas estavam em tratamento com antirretroviral, enquanto em 2018, eram 593.594 pessoas em tratamento.

Jovens

 

O Ministério da Saúde estima que cerca de 10 mil casos de Aids foram evitados no País no período de 2015 a 2019. Os jovens, de 25 a 39 anos, de ambos os sexos, com 492,8 mil registros, concentraram o maior número de casos. Nessa faixa etária, 52,4% são do sexo masculino e 48,4% são mulheres.

Queda

 

Especialistas comemoram o fato de o Brasil ter registrado queda no número de casos de infecção por Aids nos últimos anos. Desde 2012 houve uma diminuição na taxa de detecção de Aids no País. O número passou de 21,9 casos por 100 mil habitantes, em 2012; para 17,8 casos por 100 mil habitantes em 2019, representando um decréscimo de 18,7%.

A taxa de mortalidade por Aids também apresentou queda de 17,1% nos últimos cinco anos. Em 2015, foram registrados 12.667 óbitos pela doença e em 2019 foram 10.565. Na avaliação do Ministério da Saúde, ações como a testagem para a doença e o início imediato do tratamento, em caso de diagnóstico positivo, são fundamentais para a redução do número de casos e óbitos por Aids.

Previna-se!

Lembre-se de sempre usar preservativos nas relações sexuais. Caso se esqueça da camisinha, faça o teste o quanto antes para diagnosticar se foi infectado pelo HIV. Os testes são realizados gratuitamente nas unidades do SUS (Sistema Único de Saúde).

Se a Aids for tratada adequadamente, o vírus HIV fica indetectável, ou seja, não pode ser transmitido.

COMPARTILHE